quinta-feira, 1 de outubro de 2015

A "sua" procura

E quem sabe onde ele está? Onde ele se escondeu? Caso alguém o ache, favor me contactar. Sinto tanto sua falta, mas não da pessoa que ele se tornou, mas sinto saudades das lembranças, dos sorrisos, das brincadeiras e dos papos insanos.
 Pra onde você foi? O que aconteceu contigo? O que te fizeram? Me diz, o que eu te fiz? São apenas perguntas que saíram do meu coração e foram pro papel. Cadê você pra me dizer que depois que o sol se pôr tudo ficará bem? Onde está o som do seu violão tocando as mais lindas de amor na minha porta? Onde foi parar seu timbre encantador que com um simples "oi meu bem" me fazia querer escutá-lo eternamente? Onde se encontra você Onde está o meu grande amor?
 Procuro em lugares incertos, e em outros olhares algum com a mínima semelhança com o teu, mas não encontro. Você ainda existe? Se sim, diga-me, onde você está, diga que eu vou ao seu encontro, nem que seja para ouvir pela última vez vez você chamando meu nome, nem que seja pra dizer -novamente- que acabou, que nós dois nunca mais.
 Mas não pense que estou a sua procura, estou a procura da minha capacidade de amar, que você -quando sumiu- levou junto, sem nem ao menos  pedir permissão.
 Mas, jamais se esqueça, nem por um milésimo de segundo, que você tem meus pensamentos, e sobretudo, meu coração